terça-feira, 3 de setembro de 2013

Abertura do projeto Identidade do Gosto

      A coordenadora do Projeto de Extensão Memória dos Paladares, Ana Maria Dietrich, a bolsista Ana Sueling Diniz e a voluntária Cyntia Morishita Onuki comparareceram na Abertura do projeto Identidade do Gosto que foi realizada no dia 25 de junho de 2013, no Sesc Consolação. O evento apresentou A formação da Culinária Brasileira: com uma abordagem antropológica sobre a formação da culinária brasileira e a sua diversidade cultural com Roberto da Matta. 



      O Projeto Identidade do Gosto: Alimentando o Saber e Aprimorando o Paladar é uma forma de conhecer a diversidade da cultura alimentar brasileira com destaque para a sua história, hábitos e celebrações. 

      Na apresentação se relacionou a Casa , a Comida e a Rua numa visão brasileira. Fora citado o ensaio "O Cru e o Cozido" (no original em francêsLe cru et le cuitescrito pelo antropólogoetnólogo e filósofo francês Claude Lévi-Strauss, publicado em 1964 na França.

      Apresentou-se então uma relação de conjunto onde o Alimento é considerado Universal como nutrição e sustentabilidade (nos tempos modernos). Nesse contexto está inserida a Comida como Particular e nesse particular se encontram diversas Comidas. 

      Tais Comidas são alimentos com investimento, que têm valor e sabor, gosto. 
     
  • Modo de servir: a comida pode ser servida num prato com talheres, numa mesa posta, ou seja, ela é vestida. 
  • Lugar de Comer: casa (conforto, com a família), refeitório , comércio ou na rua (simplicidade, anonimato e impessoalidade, com pessoas próximas, "cru"), tem-se a questão da limpeza e sanitarismo. 
  • Modo de comer: comer de pé ou sentado, com a mão ou com talher (formalidade), com ou sem cerimônia (etiqueta), comer à vontade (quantidade e qualidade se somam). 
     
      A culinária é arte e/ou ciência e se difunde com facilidade.  Saciedade e Comensalidade como valor. A comida é preparada, temperada e misturada, tem gosto e sabor  (agradável, atraente, cheirosa, quente, bem temperada, bem servida) na qual portanto retém uma identidade de quem a faz e de quem a come, logo tem cidadania individual, grupal e social.  


Cyntia Onuki, Ana Diniz e Ana Dietrich.


Quer ver mais fotos? Visite nossa página no Facebook: