sábado, 19 de outubro de 2013

Identidade do Gosto: Palestra Brasileiro, comer para que?


Foi com a frase "O homem é aquilo que ele come" que o professor Renato Janine Ribeiro começou sua palestra "Brasileiro, comer para que?", no espaço expositivo que fez parte do projeto “Identidade do Gosto” organizado pelo SESC Consolação.


A partir da frase do filósofo alemão Ludwig Feuerbach, o professor Renato Janine discorreu sobre como o alimento constitui o homem não apenas de maneira nutricional e biológica, mas também de formal cultural e social, e não somente o alimento, mas o próprio ato de fazer uma refeição, inclusive utilizando um antigo ditado popular para ilustrar sua fala "Só se conhece uma pessoa depois de comer um quilo de sal juntos", também nos lembrando de que o ato de fazer uma refeição com alguém é também um ato de compartilhar valores e criar laços.

Continuou, em sua introdução, citando diversas culturas nas quais existe toda uma preocupação sobre o alimento que é consumido, tal que em algumas delas a preocupação com o que vai ser consumido começa bem antes do prato ser servido à mesa, culturas nas quais existe todo um cuidado de preparo e armazenamento do alimento.

Depois de falar sobre as diferentes culturas com regras mais restritas de alimentação, o Professor Renato Janine passou a falar do Brasil, e de como sua grande diversidade cultural e étnica se reflete na alimentação dos brasileiros e na diversidade encontrada dentre as culinárias das diferentes regiões do Brasil, terminando a introdução de sua palestra “Brasileiro, comer para que?” situando os ouvintes em um contexto brasileiro.

Em seguida o professor Renato Janine falou de diversos aspectos da alimentação, como politica e a relação entre fome e excesso.


Postado por: Felipe Silva dos Santos, discente do Bacharelado de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal do ABC e voluntário do Projeto de Extensão Memória dos Paladares.